O Fluminense – São Gonçalo promove casamento comunitário

Os moradores de São Gonçalo que sonham em se casar, mas não possuem recursos para custear a cerimônia, podem se inscrever para participar do casamento comunitário. O processo é gratuito e será realizado por meio de parcerias. A ação é organizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a Fundação Leão XIII.

O auxílio na documentação é realizado pela Fundação Leão XIII, na sede do Bolsa Família, Rua Sá Carvalho, nº 1341, Boaçu, toda quinta-feira, até o final de julho. Por conta da pandemia, os casais estão sendo encaminhados para os cartórios do município para realizar o registro civil.

“Abrimos essa parceria junto à Fundação Leão XIII no mês de junho, por ser o mês dos namorados, e abraçamos essa ideia. Já conseguimos, inclusive, parceiros para a cerimônia, que acontecerá ao ar livre, no fim do ano”, comentou o secretário de Assistência Social, Edinaldo Basílio, que foi representado no evento pelo subsecretário do Cadastro Único e Programa Bolsa Família, Jair Mello, e estava acompanhado de Max Roberto, assessor

Especial da secretaria de Assistência Social. A Fundação Leão XIII foi representada por Marcos Medeiros.

No ato do cadastro, será necessário apresentar original e cópia de RG e CPF do casal. Se a pessoa for solteira, deve entregar a certidão de nascimento atualizada; se for divorciada, deve levar a certidão de casamento e averbação de divórcio; se for viúva, a certidão de casamento e atestado de óbito, ou declaração de óbito. Além disso, também é necessário levar carteira de trabalho, Cadastro Nacional de Informação Social e duas testemunhas, sem parentesco direto.

Juntos há 10 anos, Luciane Ferreira de Mattos e George Wilson de Oliveira Sampaio viram nesta ação a oportunidade de formalizar a união.

“Pelo momento que estamos vivendo, é uma ação muito legal, com direito a tudo que a mulher sempre sonha. Não tenho nem palavras para descrever essa oportunidade que a Prefeitura de São Gonçalo está nos proporcionando”, disse Luciane.

Com menos tempo juntos, mas com a mesma determinação, William de Souza e Simone Lameira, que dividem a vida há seis anos, não esperam a hora de casar.

“Eu vejo como uma uma oportunidade muito boa, já que não temos condições de arcar com uma casamento, então vai ser um sonho”, revela o casal, que não precisará gastar com um custo adicional que surgiu no ato da inscrição, já que a certidão de casamento com averbação do divórcio de William, que é de Cordeiro, está fora da validade exigida. Desta forma, todo os trâmites serão feitos pelo programa.

A cerimônia comunitária de casamento, ainda sem data definida, será realizada no final do ano.

Mais informações través do telefone 2724-3465 ou pelo e-mail: [email protected].