No Dia do Intérprete de Libras, ENNOR realiza live sobre inclusão social nos cartórios

Encontro online apresentou aplicativo da central de tradutores de Libras para que os cartórios realizem o pleno atendimento das pessoas surdas

Nesta quarta-feira (30), Dia Internacional do Tradutor Intérprete de Libras, a Escola Nacional de Notários e Registradores (ENNOR) realizou a live “Os Cartórios na defesa das Pessoas com Deficiência”. O encontro, transmitido no canal do YouTube da ENNOR, apresentou a Central de Interpretes de Libras, serviço oferecido pela empresa de tecnologia HelpVox, que possibilita a conexão em tempo real com um tradutor para atendimento dos surdos nos cartórios, durante as práticas de cidadania e de segurança jurídica.

Na ocasião, a presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg/SP) e do Colégio Notarial do Brasil (CNB-CF), Giselle Oliveira de Barros, exemplificou o uso de tecnologias para inclusão social com as medidas implementadas no estado de São Paulo. “Trabalhamos há três anos com a disponibilização do intérprete de Libras nos cartórios do estado. A especialidade que mais utiliza a ferramenta é a de Registro Civil das Pessoas Naturais, principalmente para casamentos, mas eu mesma já utilizei para escrituras e outros atos em que a pessoa precisa manifestar vontade. Assim, a gente cumpre o nosso papel social, que é integrar as pessoas de todas as formas”.

Ela defendeu que todos os cartórios do País, com o apoio das Anoregs estaduais e dos institutos-membro, consigam realizar as adaptações básicas previstas na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015). “As pessoas surdas têm que ter um atendimento pleno. Elas buscam segurança e eficiência para os atos mais importantes da vida delas, como os atos de Registro Civil, que são casamento, nascimento e óbito, ou quando vão comprar um bem de maior valor, que geralmente é um bem imóvel, no cartório de Notas ou de Registro de Imóveis, e até quando elas estão com algum problema de crédito nos cartórios de Protesto. São todas as situações em que a pessoa tem que poder se comunicar sozinha, o mundo tem que ser inclusivo”.

O CEO da HelpVox, Cleber Santos, destacou que o uso da central de interpretes garante que as pessoas surdas não sejam vítimas de fraudes ou abusos, uma vez que não dependeriam mais de representantes para solicitarem os atos cartorários. “A gente recebe vários questionamentos de cartórios que não tem acessibilidade e os surdos, muitas vezes, têm que fazer procurações para outras pessoas, para ter acesso ao ato ou serviço que ele precisa. Com isso, eles podem ser ludibriados. Então, a partir do momento em que todos os cartórios do Brasil estejam acessíveis a eles, que são 11 milhões de pessoas, vai ser incrível”.

A intérprete de Libras, Aline Souza Alves, participou da live para traduzir o conteúdo, ao vivo, ao head de intérpretes da HelpVox, Gabriel Finamore, que é surdo. O formato utilizado durante a transmissão é o mesmo proporcionado pelo aplicativo da Central de Interpretes de Libras. “É importante que a gente demonstre o uso do aplicativo para que os cartórios e os outros presidentes de entidades possam ver e haja cada vez mais adesão dos serviços notariais e de registro, visando o atendimento pleno à comunidade surda”, ressaltou a tabeliã e registradora civil de Santa Maria de Suaçui/MG, Fernanda Castro, mediadora da live.

Parceria

A Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR) firmou uma parceria com a HelpVox para disponibilizar condições especiais de investimento aos cartórios na contratação da central de interpretes de Libras. O objetivo é garantir o acesso da comunidade surda aos atos de cidadania e segurança jurídica realizados em todas as especialidades extrajudiciais. Para mais informações, acesse o site www.helpvox.com.br/cartorio-inclusivo.php ou entre em contato pelo telefone (43) 99943-4490.

Acesse aqui a íntegra da live.

Fonte: Assessoria de Comunicação