Clipping – Diário do Comércio – Cartórios de Imóveis têm leque de serviços digitais

Os serviços digitais oferecidos pelos cartórios de imóveis em Minas Gerais estão com a demanda elevada, uma vez que o atendimento presencial nas unidades está restrito em função da necessidade de contenção da pandemia do novo coronavírus.

Com uma ampla gama de serviços disponíveis, a opção on-line é considerada fundamental para a efetivação de negócios e até mesmo para permitir a tomada de crédito, que muitas vezes têm imóveis como garantia de pagamento. A tendência é que após o controle da pandemia e o fim do isolamento social, os serviços on-line continuem em alta.
De acordo com o presidente do Colégio Registral Imobiliário de Minas Gerais (Cori-MG),

Fernando Pereira do Nascimento, os cartórios estão abertos por serem considerados serviços essenciais, porém, o atendimento está reduzido e restrito a agendamentos prévios e a casos urgentes e que só podem ser resolvidos pessoalmente, como a apresentação e retirada de documentos de processo já abertos e com encaminhamento físico, por exemplo.

A orientação é dar preferência ao atendimento a distância através dos serviços on-line e dos canais de atendimento como e-mail, telefone e whatsapp. Nascimento explica que, hoje, todas as atividades de cartórios – como notas, registro de imóveis, protestos, registro de pessoas naturais e jurídicas – têm os sistemas eletrônicos, que são as centrais que prestam o atendimento.

“No caso do Cori-MG temos uma central estadual (www.crimg.com.br) onde as pessoas podem acessar todos os serviços prestados pelos cartórios de imóveis. A grande vantagem é que o atendimento é remoto, podendo ser feito de casa e respeitando a quarentena. Pelo site, pode ser feito o pedido em qualquer cartório de imóvel de Minas Gerais, uma grande vantagem que evita o deslocamento. Todo processo é feito no site desde solicitação inicial, pagamento, alguma complementação ou esclarecimento de documentação – caso necessário – e a pessoa recebe no ato o retorno do pedido”, explica o presidente do Cori-MG.

Certidões – Segundo Nascimento, através do site também pode ser solicitado certidões de imóveis e propriedades e também certidões para contrato de venda e financiamento para imóveis. O arquivo, que tem assinatura digital, tem plena validade jurídica para todos os fins, seja para escritura de compra e venda ou para contrato de financiamento junto às entidades bancárias que terão o imóvel como garantia de pagamento.

Também estão disponíveis os serviços de protocolos, solicitação de registros, pesquisa de bens e consulta de matrícula, esse último também é muito utilizado pela população para fazer a declaração de Imposto de Renda (IR), por exemplo. A plataforma está disponível 24 horas por dia e durante os sete dias da semana.

“Com a plataforma, a possibilidade de atendimento é ampliada. Os cartórios estão operando internamente com quadro reduzido e seguindo todas as orientações das autoridades de saúde para evitar a disseminação do coronavírus. Parte da equipe está trabalhando de forma remota e online e preparada para atender a demanda. De ponta a ponta, todos os serviços de cartório podem ser feitos de forma remota”, ressalta Nascimento.

Para contribuir com o público, os valores cobrados para acesso aos serviços pelo site estão isentos para até cinco consultas. Acima desse número, está sendo concedido um desconte de 50% no valor. O preço dos produtos, como as certidões, por exemplo, continua os mesmos.

“O acesso ao site cresceu muito, mas não sabemos precisar quanto. Resolvemos conceder o desconto enquanto os cartórios estiverem com essa limitação do atendimento presencial em decorrência da pandemia. É uma forma de contribuir para o controle do coronavírus e permitir que os serviços continuem em funcionamento”, afirma Nascimento.

Os serviços prestados pelos cartórios de imóveis são considerados essenciais para o funcionamento dos setores econômicos, como o agronegócio e a construção civil, por exemplo. Os registros de imóveis são garantias utilizadas quando o produtor rural solicita crédito. “Caso não apresente os registros, o acesso ao crédito é impedido, podendo interferir de forma negativa na produção e causando, lá na frente, escassez de produtos agropecuários”, alerta.

Já na construção civil, as construtoras para a liberação de vendas dos imóveis com financiamento também demandam o registro dos contratos. “Então, para que a construtora possa receber e acertar as obrigações, ela precisa dos contratos de compra e venda registrados”, observa.

Fonte: Diário do Comércio