Governo do Estado: Projeto de conservação de bens culturais será lançado em Pelotas (RS)

O projeto de extensão “Laboratório aberto de conservação e restauração de bens culturais” será lançado quinta-feira (15/8), às 10h, em Pelotas. Ele resulta do acordo de cooperação técnico-científico firmado entre a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). O evento, que contará com a presença da secretária Beatriz Araújo, ocorrerá no Museu do Doce (Praça Coronel Pedro Osório, 8), onde funcionará o laboratório.

Durante a solenidade, serão apresentados detalhes do processo de restauração de dois óleos sobre tela de grandes dimensões pertencentes ao acervo do Museu Histórico Farroupilha, localizado no município de Piratini. As obras se chamam Alegoria, sentido e espírito da Revolução Farroupilha(1925-1926), de Helios Seelinger, e Fuga de Anita Garibaldi a cavalo (1917-1918), de Dakir Parreiras.

O restauro das pinturas ocorrerá por meio de um projeto de extensão do Instituto de Ciências Humanas da UFPel. O acordo prevê a abertura do laboratório ao público, que poderá acompanhar o processo de restauração no local, a partir de sexta-feira (16/8). A solenidade de lançamento do projeto integra as comemorações do Dia Estadual do Patrimônio Cultural, que neste ano tem programação nos dias 17 e 18 de agosto. 

A UFPel, por meio do acordo, dá oportunidade para que alunos envolvidos no projeto tenham experiência prática em sua futura atividade profissional e contribui com a preservação de importantes obras que narram parte da história do Rio Grande do Sul.

As pinturas
A exemplo de obras que encenam e dramatizam passagens históricas e emblemáticas do Brasil colonial do século 19, as duas pinturas constituem um conjunto significativo quanto à representação da Revolução Farroupilha por grandes pintores. Ambas apresentam elevado valor histórico e artístico, reforçando o caráter épico e solene da temática farroupilha.

O carioca Dakir Parreiras (1894-1967), filho do pintor Antonio Parreiras (1860-1937), foi reconhecido pelo valor artístico de sua produção enquanto paisagista e pintor de temas históricos, com forte influência do impressionismo e do academicismo eclético. O também carioca Hélios Seelinger, que fez parte de sua formação na Alemanha, destacou-se, além de pintor de viés acadêmico, como desenhista e caricaturista.

Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul